quarta-feira, 12 de maio de 2010

Indiano que não come nem bebe...


Um iogue octogenário que diz ter vivido mais de sete décadas sem beber ou comer tem causado espanto em cientistas da Índia.

Prahlad Jani, 83, passou duas semanas sob constante observação de 30 médicos e de câmeras de filmagem, em estudo que terminou na última quinta. No período, ele não ingeriu nada, não urinou nem defecou, segundo os observadores. "Continuamos sem saber como ele sobrevive. É um mistério", disse Sudhir Shah, neurologista.

"O único contato de Jani com líquidos foi para fazer gargarejos ou se lavar", disse G. Ilavazahagan, especialista em fisiologia. "Se ele não tira sua energia dos alimentos ou da água, deve tirá-la de outras fontes, e o sol é uma delas", ponderou Shah.

O estudo foi conduzido pelo Ministério da Defesa, que quer tirar de Jani lições sobre sobrevivência para militares e vítimas de tragédias naturais. Os resultados finais são prometidos para os próximos meses.

Em sua aldeia natal de Ambaji (norte), o iogue alega que foi abençoado por uma deusa quando tinha oito anos e que isso lhe permite viver sem alimentos.

Em 2003, segundo a BBC, ele já passara dez dias sob observação de uma equipe médica, também sem consumir nada, mas apresentando boa saúde mental e física.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u733197.shtml

5 comentários:

Suie disse...

Nós estamos na ilusão no grande Maia, na realidade todos nós podemos viver de prana, mas foi nos ensinado que a vida é desta forma capitalista, monetária, conforme formos mudando nosso entendimento mudanças vão acontecer, mas tudo isso acontece devagarinho o conhecimento não dá saltos. Por isso a educação o ensino é tão importante. E o nosso ainda carece de muito mesmo para podermos ai sim todos chegarmos juntos. Suie Sovrana de Grazia

Marcel Cervantes disse...

Concordo em gênero, número e grau, minha querida!! Acredito que este seja o século de buscarmos tais verdades com toda a nossa força e empenho!! Então, vamos que vamos!! rsrsrs

Super beijo!
Ma

JR disse...

Achei fantástico esta capacidade de sobrevivencia de um ser humano se manter sem alimentos durante tanto tempo .
A unica coisa que fico a questionar, é se isto garante um espaço sublime para ele quando desencarnar, pois não vejo um proposito maior na ajuda ao proximo.
Não seria isto uma forma de silicio ou fuga de contatos maiores com irmãos,uma vez que o maior exemplo deixado por Cristo, é de nos unirmos cada vez mais aos irmãos que caminham junto a nós.
Parar muito para meditar ou mesmo se isolar ,não deixa a leve impressão de que a FÉ SEM OBRA É MORTA ?
Não estou criticando e nem mesmo julgando este meu irmão ,apenas colocando minha opinião por achar que o trabalho solidário é muito alem de qualquer outra capacidade humana.
Abraços fraternos....

Hainner Azevedo disse...

ainda que eu evolua pra cacete eu não quero ficar sem o frango de domingo. Esses faquir são uns loucos..queria ver se ele ia ficar faquirizando por ai se visse uma feijoada, um sarapatel ou uma muqueca...é ruim hein!! o que importa não é o que entra, mas o que sai..lembram!!

Hainner Azevedo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.