domingo, 4 de janeiro de 2009

Emergência Espiritual


"Se há um caminho para o Melhor,
ele exige um olhar demorado sobre o Pior."
Thomas Hardy

Emergência vem do latim emergere que significa fazer subir à superfície, vir para fora. Em seu livro "A Tempestuosa Busca do Ser", Stanislav Grof e Cristina Grof relatam a emergência espiritual que eles viveram e que através das suas experiências passaram a ajudar pessoas que estavam nesse mesmo processo.

"As Emergências espirituais podem ser definidas como estágios críticos e experimentalmente difíceis de uma transformação psicológica profunda que envolve todo o ser da pessoa. Tomam a forma de estados incomuns de consciência e envolvem emoções intensas, visões e outras alterações sensoriais, pensamentos incomuns, assim como várias manifestações físicas. Esses episódios que normalmente giram em torno de assuntos espirituais, incluem seqüências de morte e renascimento psicológico, experiências que parecem memórias de vidas passadas, sensações de união com o universo, encontro com diversos seres mitológicos e outros temas semelhantes".

O que é que detona a emergência espiritual ou crise de transformação?

Qualquer coisa pode detonar esse processo, mas as situações mais freqüentes são: uma operação, esforços físico e intelectual extremos, falta prolongada de sono, nas mulheres (nascimento de um filho, um aborto acidental ou não), doença de um filho, final de um caso amoroso, casamento, divórcio, perda de um filho, dos pais, esposa (o), quebra financeira inesperada, perda de um cargo importante, muitos fracassos na vida, experiência com drogas. Esses eventos detonadores levam muitas pessoas a sofrimentos tão profundos que a transformação interior passa a ser condição primeira em suas vidas. Elas precisam encontrar algum equilíbrio entre os seus processos consciente e inconsciente que não conseguem entender e nesse momento surge um despertar espiritual.

Um dos detonadores mais importantes e que leva a crises de transformação interior é o envolvimento profundo com várias práticas espirituais: meditação, ioga, exercícios sufistas, abertura da mediunidade, orações intensas, etc. Na realidade a emergência espiritual é um processo complexo de evolução que leva o ser a uma aceleração em busca de uma vida mais madura, equilibrada e saudável. É um anseio por Deus.

John Weir Perry, analista junguiano observa que "o espírito está constantemente lutando para libertar-se de sua prisão na rotina ou em estruturas mentais convencionais. O trabalho espiritual é a tentativa de liberar essa energia dinâmica, que precisa parar de ser abafada por velhas formas (...). Durante o processo de desenvolvimento de uma pessoa, se esse trabalho de libertação do espírito se torna absolutamente necessário mas não é realizado voluntariamente, com conhecimento do objetivo e uma dose considerável de esforço, a psique então se habilita a assumir o controle e subjugar a personalidade consciente.(...) Em vez de tolerar a estagnação, a psique pode na verdade gerar crises para forçar o desenvolvimento."

Muitas vezes o processo do despertar espiritual é sutil e gradual, a pessoa vai entrando nele sem perceber. Com o passar dos anos ao olhar para trás, nota o quanto mudou e se transformou e isso é devido à sua aceitação do processo de mudança, observando tudo como oportunidade e aprendizado. Acontece também desse processo sofrer uma aceleração, principalmente se o seu despertar espiritual não é aceito de forma consciente, então surge a crise e se transforma em emergência espiritual, as crenças são abaladas, surgem questionamentos sobre o seu jeito de ser, o seu relacionamento com o mundo externo se modifica, a sua realidade pessoal é abalada. Na realidade o seu espírito quer ir além e com isso o força a um mergulho mais profundo dentro de si mesmo, e nesse processo pode surgir a depressão, síndrome do pânico e outros desequilíbrios que são vistos pela psiquiatria como patológicos, mas que, na verdade, fazem parte de um processo de transformação que tratadas, adequadamente, tendem a desaparecer.

Quanto mais a pessoa colocar resistência a mudança, quanto mais se apegar a um tipo de vida que tem de ser mudado, mais ela sofrerá. Quanto mais quiser controlar e rejeitar o processo, mais difícil ele será, podendo surgir uma luta interna muito intensa devido ao medo de tudo aquilo que está sofrendo e que não entende. A crise se caracteriza, porque a pessoa está colocando resistência ao processo por medo, então nesse momento uma psicoterapia adequada é fundamental. Às vezes também a crise se caracteriza e perpetua por longo tempo porque a pessoa não encontra o seu caminho espiritual adequado e muitas vezes se perde numa busca externa, quando na realidade é interna e não faz a transformação do eu inferior que é tudo que ela precisa fazer.

Na realidade estamos nesse mundo num processo de evolução, de volta para Deus, mas infelizmente nos perdemos na matéria, achando que somos somente um corpo e então passamos a viver em busca de satisfazer os desejos desse corpo. Mas conforme a programação cármica de uma pessoa, é possível que ela já tenha entrado num estágio de volta para Deus mais consciente e então detonadores externos surgirão para despertá-la para isso e esse despertar vai ser fácil ou não, dependendo da resistência que colocar no processo. A resistência acontece por conta dos nossos apegos materiais no qual estamos presos por conta de crenças distorcidas que teremos que transformar e isso geralmente se torna difícil sem uma ajuda adequada. Os porões do inconsciente estão se abrindo e o que está reprimido quer ser liberado para a consciência.

Nesse processo muitas vezes surge um sentimento de solidão profundo e a sensação de que ninguém será capaz de nos entender. Sensações de desespero, angústia, visões, vidas passadas podem emergir espontaneamente. Desespero, porque não quer mais sofrer e não sabe o que fazer para sair daquele sofrimento, vontade de morrer, depressão, medo de enlouquecer. A pessoa está confusa com tantos sentimentos ou experiências estranhas, mas ela está plenamente consciente de que o processo é interno, da sua própria psique, e pronta a aceitar conselhos e ajuda.

Embora haja exceções, a psiquiatria e a psicologia tradicionais normalmente não fazem distinção entre o misticismo, uma abertura espiritual e a psicopatologia.

Esse processo de morte e renascimento psicológico é difícil e sofrido para as pessoas que o estão vivenciando, mas é imprescindível para a sua evolução. Não há como viver a Unificação com o Divino que está dentro de nós, sem nos libertarmos desse eu inferior negativo que são os nossos medos, desejos, apegos, agressividades, raivas, culpas, vaidade, orgulho, egoísmo... que estão no nosso subconsciente e que O encobre. Transformar todo o nosso lado sombra é a nossa obrigação evolutiva.

O nosso pensamento é velho, pois foi formado ao longo de todas as nossas experiências passadas, somos o que pensamos, ou seja, somos todas as nossas crenças e agimos conforme elas, infelizmente, na sua maioria são distorcidas e rígidas nos levando a uma vida limitada e sofrida. Entender o porquê e como as criamos e transformá-las é fundamental para que o crescimento do eu possa ocorrer.

Susan Thesenga em seu livro "O Eu sem Defesa" observa: "nossa experiência de vida é um reflexo exato da pessoa que somos por dentro. Sempre que a vida mostrar algum aspecto restritivo e insatisfatório, é preciso ir mais fundo na exploração do território interior, para revelar onde ficou bloqueada a possibilidade de uma vivência mais rica. Cada vez que ampliamos o território interior, a vida exterior também se amplia." Portanto, se a sua vida é limitada e sofrida não culpe o mundo, as pessoas, a família ou Deus, a resposta está dentro de você. Mude o seu eu interior que o seu mundo exterior mudará.

Segundo Sri Aurobindo, em seu livro "Uma Psicologia Maior" afirma "A Inconsciência é uma imagem invertida da superconsciência suprema: tem o mesmo caráter absoluto de ser e a mesma ação automática, mas permanece mergulhada num profundo transe involutivo; é o ser perdido em si mesmo, afundado no abismo da própria infinitude. Em vez de um repouso luminoso na Existência absoluta, há um escondimento tenebroso nessa mesma existência, as trevas veladas pelas trevas de que fala o Rig Veda, tama âsît tamasâ gûdham, que dão à Existência o aspecto de Não-Existência; em vez de uma luminosa autoconsciência intrínseca, há uma consciência mergulhada num abismo de auto-esquecimento, consciência essa que, embora seja intrínseca ao ser, não está desperta no ser."

"O subconsciente é a antecâmara do Inconsciente e posta-se entre este e a mente, a vida e o corpo conscientes."

"No subconsciente existe uma mente obscura, repleta de samskaras obstinados, de impressões, associações, noções fixas e reações habituais formadas pelo passado; existe uma vitalidade obscura, cheia de sementes de desejos, sensações e reações nervosas habituais; há uma materialidade obscura que rege e determina em grande medida o estado do corpo. Com efeito, é essa materialidade obscura uma das principais responsáveis pelas doenças; as doenças crônicas ou que se repetem com freqüência são devidas principalmente ao subconsciente, à sua memória obstinada e ao seu hábito de repetir tudo o que uma vez se imprimiu na consciência corpórea... Todas as coisas que são objeto de consciência entram no subconsciente, não na qualidade de lembranças precisas e temporariamente perdidas, mas na qualidade de impressões obscuras e obstinadas, que podem surgir a qualquer momento sob a forma de sonhos, de repetições mecânicas de pensamentos, sentimentos e ações do passado, de "complexos" manifestados em ações e acontecimentos, etc. O subconsciente é o principal responsável pelo fato de as coisas sempre se repetirem e de nada mudar, exceto na aparência."

A psicoterapia transpessoal surge como mais uma ferramenta para o alcance desse estágio sublime de evolução. É necessário que "morra" um estado antigo de viver, para que um novo eu possa surgir. Isto é conhecido como a morte do ego, que nada mais é do que a morte das estruturas de uma personalidade antiga na sua relação com o mundo, de forma que o surgimento de uma existência livre e feliz possa ocorrer. A morte do ego pode acontecer gradativamente e inclusive ao longo de várias encarnações, ou pode ocorrer de repente, conforme a intensidade colocada e a Graça de Deus. Tudo tenderá a desmoronar na sua vida, a fim de que novo eu possa surgir.

Uma vez que o processo de transformação é acionado, não parará até que tenha terminado o seu curso, ele é contínuo até que termine e pode levar de alguns meses a vários anos.

Abaixo algumas das principais formas de Emergência Espiritual que Grof cita:

Episódios de Consciência Unificadora

(Experiência de Pico denominado por Maslow) e na literatura indiana Samadhi (Consciência Cósmica). Esta é uma experiência mística que se caracteriza pela dissolução dos limites pessoais e pela sensação de união cósmica, união com todas as pessoas e com Deus. A pessoa vive uma transcendência do tempo e do espaço e uma emoção positiva indescritível. A partir dessa experiência, a vida da pessoa nunca mais será a mesma, mas plena de paz e amor. A literatura indiana está cheia de casos como esse, mas para um ocidental comum que desconhece a possibilidade de tal experiência mística, ele pode questionar sua sanidade mental e colocar resistência ao processo. Grof cita que muitas pessoas durante uma experiência mística foram mandadas para psiquiatras e tiveram sua experiência interrompida por conta de medicamentos e rotulados de pacientes psiquiátricos por toda a vida.

O Despertar da Kundalini

Também é uma experiência mística, é o despertar de uma forma de energia sutil, "o poder da serpente ou Kundalini" e que no corpo humano reside na base da espinha do corpo sutil, representada em forma de serpente, ela ao ser despertada sobe através da espinha no corpo sutil e abre os 7 chacras. Ao chegar ao sétimo, que é o da coroa, a pessoa vivencia o Samadhi ou a união com Deus. Quando essa energia é despertada através da prática de meditação intensa e com a intervenção e acompanhamento de um mestre espiritual de alto nível ou Guru, tudo irá bem e a pessoa vivenciará o samadhi ou não, mas estará protegida do perigo de uma experiência desse nível. Pode acontecer do despertar ser espontâneo, por acaso, através de drogas químicas, uma forte tensão intelectual, exercícios físicos intensos e outros e então surgir dramáticas manifestações físicas e psicológicas chamadas Kriyas e a pessoa sofrer intensas sensações de calor e energia subindo pela espinha, espasmos, tremores violentos, riso e choro involuntário, visões, luzes brilhantes, visões de santos, divindades, demônios, símbolos diversos... As manifestações emocionais vão desde o êxtase, estados de paz até ondas de depressão, ansiedade, angústia, medo de perder o controle, de morrer e de enlouquecer.

Embora essa experiência seja difícil e intensa, é de grande poder de cura e a partir daí a vida dessa pessoa não será a mesma, algo de divino penetrou nela e a busca espiritual se intensificará. Osho, no seu livro "Meditação", diz "que a pessoa teve um vislumbre da Iluminação", que ele chama de Satori. É um relance de Samadhi, segundo ele, e que vai ficar na pessoa como uma memória. Essa lembrança é que a impulsionará em busca da completa Iluminação, desde que não se apegue a ela. Afirma também "que algumas pessoas podem achar que Satori é o definitivo e ficarem presas nele, mas é um vislumbre. Satori é a promessa de que algo maior é possível para você. "O problema é que o despertar da Kundalini pode simular problemas psiquiátricos e médicos e todo um processo de transformação e cura serem rotulados de patológicos.

Experiências próximas à morte

As experiências de pessoas que chegaram próximas à morte parecem seguir um padrão conforme a literatura internacional e nacional: elas relatam terem em frações de segundos revisto toda a sua vida, a consciência se separa do corpo, se vêem muitas vezes flutuando acima da cena do acidente ou operação; várias passam por um túnel escuro em direção a uma fonte de luz de radiação e brilho inimaginável, e outras experiências mais são relatadas. Essas experiências podem ser poderosos catalisadores do despertar espiritual e da evolução da consciência, geralmente essa mudança é abrupta, mexendo com a parte psicológica de pessoas que estão totalmente despreparadas para esse fato.

Emersão de "memórias de vidas passadas"

As memórias de vidas passadas ou experiências cármicas, que se sustentam na crença da reencarnação e na lei do Karma, é um fenômeno psicológico de grande potencial de cura e transformação. Normalmente não nos lembramos das nossas encarnações anteriores, mas pode acontecer de lembranças de vidas passadas emergirem na consciência de forma espontânea, e isso pode ter um impacto profundo na psique e causar conflitos emocionais indicando também o início de uma emergência espiritual. Quando isso acontece, a procura de um profissional da área é fundamental.

O despertar da percepção extra-sensorial (abertura psíquica)

Muitas tradições espirituais e escolas místicas observam as habilidades paranormais como uma fase natural, porém, perigosa do desenvolvimento da consciência e são detonadores de uma emergência espiritual que podem se transformar em crise se não tiverem a assistência adequada. As manifestações de abertura psíquica são várias: experiências fora do corpo (são capazes de observar a si mesmas ou "viajar" para vários locais e saber o que está acontecendo), telepatia, psicofonia, clarividência, clariaudiência, comunicação com espíritos guias, canalização... Estes acontecimentos quando surgem inesperadamente na vida de pessoas que desconhecem isso, ou mesmo conhecendo, podem ser profundamente pertubadores e assustadores, já que as antigas bases de segurança são destruídas e isso gera muita angústia, além do pavor que as pessoas sentem por não entenderem o que está acontecendo com elas; ou pode acontecer o contrário: a pessoa ficar fascinada pelo fenômenos psíquicos e interpretar esses eventos como uma superioridade própria ou um chamado especial e cair no engrandecimento do ego e também ser desastroso para ela.

Experiências de encontros pessoais com OVNIs

Os relatos de pessoas que têm tido experiências com objetos voadores não identificados é impressionante, vão desde seqüestros até interações com eles, visões diurnas e noturnas de espaçonaves, etc. Grof diz "que as experiências de tais encontros têm uma importante dimensão psicológica e espiritual. Podem freqüentemente precipitar sérias crises emocionais e intelectuais que têm muito em comum com as emergências espirituais. C. G. Jung considerava esse fenômeno tão importante que fez disso um ensaio especial intitulado: "Flying Saucers: A modern myth of things seen in the skies", baseado em uma cuidadosa análise histórica das "lendas" sobre discos voadores e aparições verdadeiras que causaram ocasionalmente histeria de massa. Jung chegou à conclusão de que os fenômenos de OVNIs poderiam ser visões arquetípicas oriundas do inconsciente coletivo mais do que espaçonaves terrestres. Outros pesquisadores salientaram a similaridade dessas experiências com outros estados transpessoais e enfatizaram seu potencial de transformação. Quer essas experiências se originem em verdadeiros contatos com extraterrestres , quer dentro da psique, elas compartilham de várias características de estados transpessoais em geral e de certas formas de emergência espiritual em particular. Essas experiências ufológicas podem detonar sérias crises emocionais, intelectuais e espirituais. Pessoas entram em contato com dimensões de realidade que estão fora da percepção humana ordinária e são profundamente transformados por essas experiências.

Estados de Possessão

É uma crise psico-espiritual caracterizada por uma sensação terrível de que o seu corpo foi invadido e está sendo controlado por entidade ou energia estranha que tem características pessoais hostil e malévola; é algo que vem de fora e não pertence a sua personalidade. Isso pode se manifestar de várias formas e intensidade. Grof cita que "esses estados podem ser a força condutora por trás de uma séria psicopatologia, tal como várias formas de comportamentos anti-sociais e até criminosos, depresssão suicida, agressão assassina ou tendências autodestrutivas, impulsos sexuais promíscuos e fora dos padrões normais ou o consumo excessivo de drogas e álcool. No entanto, há razões mais importantes pelas quais o estado de possessão deveria ser considerado uma emergência espiritual. O arquétipo demoníaco que causa isso existe por sua própria natureza transpessoal, e representa um contraponto ao Divino - o que é necessário - sendo a sua imagem polar do espelho oposta ou negativa. Isso funciona também como uma tela escondendo o acesso ao Divino, como um guardião aterrorizante que figura nos portões de entrada dos templos orientais. Quando é dada a pessoa uma oportunidade para enfrentar e expressar a energia que a perturba, em um cenário de apoio e compreensão, em geral o resultado é uma experiência espiritual profunda e positiva, com um extraordinário potencial de cura e transformação. "O ideal de tratamento para esse tipo de emergência é um sério tratamento espiritual e uma psicoterapia experiencial para que sua mente subconsciente seja ativada.

As drogas e o álcool

Para muitos autores a dependência do álcool e das drogas são formas de emergência espiritual. "A jornada do viciado até o "fundo do poço" e depois até a recuperação é, em geral um processo de morte e renascimento do ego". No fundo está o desejo ardente de encontrar Deus.

"Devido a minha própria busca espiritual, a minha profissão e por ser reencarnacionista, não tenho dúvidas de que os nossos conflitos emocionais de todas as ordens (medos, raivas, culpas, fobias, pânicos...) são devidos aos nossos conteúdos cármicos mal resolvidos de vidas passadas que tendemos a repetir e que se encontram no nosso subconsciente. Esse eu inferior ao ser trazido à tona através da TVP e Renascimento, que são as técnicas transpessoais com as quais trabalho, traz explicações para as questões incompreensíveis da vida das pessoas. Elas encontram respostas para a série de dificuldades, conflitos e limitações em que se encontram, e surgem então o alívio e a eliminação completa dos sintomas. Relações familiares conflitantes são resolvidas ao serem entendidos e transformados os conteúdos cármicos entre os respectivos membros e que tendem a repetir como um impulso cego e compulsivo. Acredito que a emergência espiritual surge quando a alma, cansada de sofrer e repetir padrões emocionais conflitantes, cria em sua psique crises para forçar o desenvolvimento e acaba encontrando Deus que, no fundo, era o que buscava."

Fonte: http://www.cristinaazeredo.com/emergencias_espirituais.htm

Nenhum comentário: